Buscar

Votação do Saúde Caixa encerra com mais de 90% de aprovação nos sindicatos da Fetrafi-SC

Maior vitória foi a manutenção da proporcionalidade de custeio (70/30) e os princípios da solidariedade e pacto intergeracional


Sindicatos de bancários de todo o país realizaram assembleias dos empregados da Caixa Econômica Federal nesta quinta, 28, e sexta-feira, 29, para a deliberação sobre a proposta de modelo de gestão e custeio do Saúde Caixa, construída em mesa de negociações com o banco. O Comando Nacional dos Bancários e a Federação dos Trabalhadores em Instituições Financeiras de Santa Catarina (Fetrafi-SC) orientaram a aprovação da proposta.

Aqui em Santa Catarina, a Federação promoveu diversos debates e plenárias com o intuito de esclarecer dúvidas da categoria sobre a proposta de custeio do Saúde Caixa. Além disso, divulgou vídeos explicativos sobre a importância de aprovar a proposta que mantivesse proporcionalidade de custeio (70/30) e os princípios da solidariedade e pacto intergeracional, além de pedir que todos participassem da votação. A mobilização deu resultado.

Nos sindicatos da base da Fetrafi-SC, a votação foi encerrada com mais de 90% de aprovação pelo novo modelo de gestão e custeio do plano de saúde dos empregados da ativa, aposentados e pensionistas da Caixa Econômica Federal, o Saúde Caixa. O modelo de custeio aprovado não traz alterações nos princípios de solidariedade e no pacto intergeracional estabelecidos desde o início do Saúde Caixa.

Também foi mantida a proporcionalidade do custeio entre os empregados (30%) e a Caixa (70%), limitado a 6,5% da folha de pagamentos e proventos, devido a uma alteração realizada pelo banco em seu estatuto. A alteração mais significativa é a autorização de cobrança de um valor extra na parcela de novembro de 2022 (quando é pago o 13º salário), para fazer frente à necessidade de aumento de arrecadação para cobrir os 30% dos custos do plano que são de responsabilidade dos empregados.

Com informações adicionais da Contraf-CUT