Buscar

Fetrafi-SC alerta sobre os cuidados com a dengue

Em menos de um semestre deste ano, SC atingiu 26 mortes pela doença



Após o início da contabilização dos casos de dengue através do mosquito Aedes aegypti, 2022 já se tornou o ano com mais mortes pela dengue em Santa Catarina. Diante dessa informação temerosa, a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Estado de Santa Catarina (Fetrafi-SC) orienta que todos se informem sobre as formas de evitar a proliferação do mosquito e fiquem atentos aos sintomas.


Conforme o último informe epidemiológico divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde de SC (DIVE/SC), já há 32.206 casos confirmados da doença. Desses, 28.752 foram contraídos dentro do Estado. Como se não bastasse o aumento gigantesco no número de casos, o número de mortes também já bateu recorde: apenas neste ano, há 26 óbitos confirmados.


Estes casos estão disseminados em 107 municípios de SC, sendo que 46 deles já atingiram o nível de epidemia. No ano passado, 7 foi o número registrado do total de mortes por dengue no Estado e o total de casos da doença chegou a 19.133. Ou seja, os números deste ano são 271% maiores que os de 2021.


“Como podemos perceber nos números divulgados pelo governo estadual, a situação é preocupante. Além dos cuidados que cada um deve tomar por precaução, é necessário também estar atentos aos sintomas.” Esse é o alerta do secretário de Saúde da Fetrafi-SC, Orlando Flávio Linhares.


Veja os cuidados a serem tomados, segundo a DIVE/SC:


- eliminar os criadouros;

- evitar que a água da chuva fique depositada e acumulada em recipientes como pneus, tampas de garrafas, latas e copos;

- não acumular materiais descartáveis desnecessários e sem uso em terrenos baldios e pátios;

- tratar adequadamente a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, deve ser esvaziada completamente sem deixar poças de água;

- manter lagos e tanques limpos ou criar peixes que se alimentem de larvas;

- lavar com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais de estimação pelo menos uma vez por semana;

- colocar areia nos pratinhos de plantas e remover duas vezes na semana a água acumulada em folhas de plantas e

- manter as lixeiras tampadas, não acumular lixo/entulhos e guardar os pneus em lugar seco e coberto.


Fique atento aos sintomas


Os primeiros sintomas manifestados pela dengue são febre alta (39° a 40°C), que podem durar de 2 a 7 dias, associada à dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo, nas articulações e no fundo dos olhos. Além disso, é importante observar se há manchas pelo corpo, que também são sintomas e estão presentes em 50% dos casos, podendo atingir face, tronco, braços e pernas. Perda de apetite, náuseas e vômitos também podem caracterizar sintomas da doença.


A orientação da Fetrafi-SC é que, caso você tenha algum desses sintomas ou conheça alguém que esteja manifestando alguns dos sinais da dengue colocados acima, procure urgentemente um serviço de saúde para receber orientações corretas de profissionais. “Ajudar no combate à dengue deve ser tarefa de todos porque é um trabalho que exige coletividade e permanência. Se cada um de nós fizer a sua parte colaborando com as medidas preventivas, podemos sair dessa situação alarmante,” finalizou Linhares.