Buscar

Bancários de Joaçaba e região aderem ao Dia Nacional de Mobilização contra a MP 905


Bancários de Joaçaba e região se uniram às mobilizações do Dia Nacional de Luta da categoria contra a Medida Provisória 905, que retira direitos e precariza as relações de trabalho. Com a alteração de cerca de 60 artigos e 150 dispositivos da Consolidação dos Leis do Trabalho (CLT) e a revogação de outros 37, a medida se configura como uma continuidade da reforma trabalhista e aprofunda os prejuízos aos direitos dos trabalhadores.


Durante o ato, dirigentes do Sindicato dos Bancários de Joaçaba e Região, juntamente com os trabalhadores dos bancos, aproveitaram para dialogar com clientes que iam até as agências, alertando a população a respeito dos efeitos nocivos da MP 905, editada por Bolsonaro no último dia 11 de novembro.


Um documento foi distribuído explicando os motivos dos atos realizados (veja abaixo).




Caríssimo trabalhador(a) e cidadão!


Hoje dia 21 de novembro de 2019 estamos realizando um ato em repúdio à MP 905/2019, editada pelo presidente da república porque ela tem um único interesse: favorecer grandes grupos econômicos que estão apoiando o governo. E o preço desse apoio quem está pagando? VOCÊ TRABALHADOR E TRABALHADORA.


Essa medida governamental é inconstitucional, ou seja, não obedece às exigências da Constituição Federal para a sua aplicação.


Os bancários estão unidos para o enfrentamento dessa medida porque não concordam com a forma unilateral e arbitrária que a categoria bancária está sendo atingida pela MP 905.


Os bancários são uma das categorias mais organizadas e atuantes, que ao longo dos anos sempre participou da defesa dos seus interesses e na busca de melhores condições de trabalho e renda.


Tudo o que foi conquistado ao longo de mais de 90 anos de organização da categoria foi fruto de muita dedicação, diálogo e resistência junto aos banqueiros e ao governo.


Mas, vivemos tempos de ameaça e ataque à nossa democracia, o governo e os parlamentares estão ignorando a nossa lei maior, para favorecer interesses de uma minoria (banqueiros) em prejuízo de uma maioria (trabalhadores).


Hoje nossa luta é para defender a categoria bancária e todos os trabalhadores. A passividade do trabalhador em não resistir aos retrocessos que estão sendo impostos com a desconstrução dos direitos sociais em especial o direito do trabalho, se agravará.


Com a MP 905, os trabalhadores terão prejuízos nos seus direitos, como FGTS, férias, 13º, periculosidade, hora extra, repouso semanal remunerado, dentre outros.


Estamos vivendo a era da precarização do trabalho. O trabalho não é uma relação de consumo. O trabalho tem uma finalidade muito maior, a de garantir a dignidade da pessoa humana, com salário justo, descanso e convívio familiar.



Parceiros nas Lutas!

JOACABA.png

BANCÁRIOS

ARARANGUÁ

BANCÁRIOS

CHAPECÓ

BANCÁRIOS

BLUMENAU

BANCÁRIOS

CRICIÚMA