Buscar

Fetrafi-SC se reúne com Gepes Sul

O encontro faz parte da política de encontros mensais entre o movimento sindical e os representantes da Gepes

Na manhã da última quinta-feira, 23 de junho, os dirigentes da Fetrafi-SC estiveram reunidos com os representantes da Gepes Sul, Nádia Brugnara e Maurício do Nascimento, Gerente Geral e Gerente de Setor UA, respectivamente. A reunião faz parte da política de encontros mensais entre o movimento sindical e os representantes da Gepes, estabelecida após a reestruturação da Gepes SC, RS e PR.


A representante do BB iniciou com três informes de interesse geral dos funcionários. No primeiro ponto, explicou sobre a retomada das análises da GDP para descomissionamentos pontuais. Há uma recomendação de que seja oferecida uma oportunidade em descenso para os colegas descomissionados. Esta oferta não é obrigatória, pois dependerá da existência de vagas para alocação dos atingidos pelos descomissionamentos. O dirigente da Fetrafi-SC e representante da Federação na CEBB, Luiz Toniolo, lembrou que há reivindicação do movimento sindical para que a questão dos descomissionamentos seja suspensa e discutida em mesa de negociação. “É preciso que seja dado um prazo maior para que as avaliações sejam realizadas em um ambiente de normalidade econômica e sem os efeitos da pandemia. Descomissionar um funcionário neste momento é ignorar os efeitos devastadores da pandemia”, concluiu Toniolo.


Em seguida, Nádia relatou a possibilidade de adoção do trabalho remoto institucional (TRI) através de um VPN Emergencial nos casos dos funcionários positivados para a Covid-19. Porém, esta situação dependerá da decisão de cada Rede. A DIVAR optou pela não utilização do TRI até o presente momento. A ampliação do TRI para todas as áreas é outra pauta que o movimento sindical tem exigido do banco.


A Gerente Geral da Gepes também esclareceu sobre os débitos em folha de pagamento dos adiantamentos de salário quando o funcionário está em licença saúde aguardando o pagamento do benefício do INSS. Além disso, explicou sobre o funcionamento da rotina das licenças saúde e dos adiantamentos. Estes descontos não se enquadram no limite de desconto de 30% do salário nos casos de endividamento do funcionário, pois se trata de um adiantamento salarial e, portanto, deve ser liquidado em parcela única. Para melhorar o fluxo, nos casos de débito superior a dez mil reais tem possibilidade de parcelar em até 24 meses sem juros. Para tanto, o funcionário deve enviar um “fale com” para receber as devidas orientações.


Na ocasião, os dirigentes da Fetrafi-SC relataram dificuldades no diálogo com o Superintendente de Varejo da Regional Chapecó e denunciaram práticas adotadas pelo gestor consideradas inadequadas e ilegais na condução de grupos de WhatsApp e nas reuniões virtuais. Foi solicitado que a Gepes Sul intermedie uma reunião com os representantes dos sindicatos e o Superintendente de Chapecó a fim de melhorar a comunicação junto ao gestor.


Os dirigentes também questionaram sobre o fornecimento de materiais de proteção contra a Covid-19, como máscaras e álcool gel. O aumento dos casos de contaminação nos locais de trabalho tem preocupado o movimento sindical. Com o fim do estado de emergência em saúde pública de interesse nacional (ESPIN), o uso de máscaras e equipamentos de proteção não é mais obrigatório. Porém, para a gestora da Gepes, o uso das máscaras é recomendado e ainda fornecido pelo banco mediante solicitação.


Nova reunião agendada


Ao final, foi informado que haverá chamado de novos funcionários aprovados no último concurso. Os dirigentes, por sua vez, solicitaram acesso a esses novos funcionários e os locais de trabalho aos quais serão designados. Uma nova reunião foi agendada para o dia 19/07, às 10h30.