Buscar

Fetrafi-SC realiza hoje, 27, mais uma Plenária sobre a proposta de custeio do Saúde Caixa

A Fetrafi-SC orienta que todos votem SIM, ou seja, pela aprovação da proposta que assegura os princípios de solidariedade, mutualismo e o pacto intergeracional, com cobrança por grupo familiar do plano.


As negociações sobre o Saúde Caixa estão chegando ao fim e é chegada a hora de você, empregado ativo, aposentado ou pensionista da Caixa Econômica Federal, participar da decisão sobre o novo custeio do plano de saúde dos empregados. Para esclarecer todas as questões referentes à proposta colocada em votação, a Federação dos Trabalhadores em Instituições Financeiras de Santa Catarina realizará uma “Plenária Estadual dos Empregados da Caixa Econômica Federal” nesta quarta-feira, 27, às 19h. Para participar, clique AQUI.


Foram meses de negociação em um GT paritário formado por representantes dos empregados e da empregadora. De um lado, a Caixa buscando a implementação da paridade contributiva e da cobrança individualizada da mensalidade por faixa etária e renda. De outro, os trabalhadores defendendo a manutenção do modelo de custeio atual de 70/30, em que a empresa se responsabiliza pela cobertura de 70% dos custos do plano. Proposta que assegura os princípios da solidariedade, mutualismo e do pacto intergeracional, com cobrança por grupo familiar no Plano de Saúde. A votação será nos dias 28 e 29 de outubro, das 8h de amanhã, 28, até às 18h de sexta, 29.


O representante da Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/CAIXA) pela Fetrafi-SC e presidente do SEEB Blumenau, Edson Heemann, avalia que o resultado das negociações ainda é positivo porque permite que a maioria dos aposentados e novos empregados que têm uma menor remuneração possam seguir com o plano. “Precisamos aprovar a proposta nas assembleias para não corrermos o risco de inviabilizar o plano para muitos empregados, especialmente para os nossos colegas mais idosos e aposentados, uma vez que qualquer forma de individualização dos custos sempre será mais muito penoso para estes colegas e ex colegas. Caso essa proposta não seja aprovada, podemos ficar em condições ainda piores.”


Como votar nas assembleias


A Contraf-CUT disponibilizará um sistema de votação eletrônico (VoteBem - o mesmo da campanha salarial) pela internet aos sindicatos. Assim, nos dias 28 e 29 deste mês, cada empregado deverá acessar o link acima, ou os sites dos seus respectivos sindicatos e localizar o link de votação, que estará facilmente acessível.


Todo empregado, da ativa ou aposentado, participante do Saúde Caixa tem direito ao voto. Basta acessar o link, inserir seu número de matrícula (sem o “C”, sem o zero à esquerda e sem o dígito) e o sistema apresentará três nomes. Clique sobre o próprio nome. Depois, é só votar.


Bate-papo para tirar as dúvidas


A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) e a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) realizaram ontem, 26, às 19h, pela TV Contraf (Youtube) e pelas página no Facebook da Contraf-CUT, da Fenae e de vários sindicatos e federações vinculados, um bate-papo ao vivo com os empregados da Caixa Econômica Federal, com o objetivo de tirar as dúvidas sobre a proposta que irá à votação nas assembleias dos dias 28 e 29 pelos sindicatos. Essa live ainda pode ser vista pelos links disponibilizados acima.


Resumo da proposta


Mantém o modelo atual, em que:


- a participação da CAIXA no custeio das despesas assistenciais e administrativas limitada a 70% do montante ou ao teto de 6,50% da Folha de Pagto, o que for menor;

- mensalidade do titular no valor de 3,5% da remuneração base e uma mensalidade adicional de 0,4% para cada dependente direto cadastrado no plano, limitado ao teto de 4,3% por grupo familiar;

- mensalidade de 0,4% para cada dependente indireto, sem observar o teto;

- tratamentos oncológicos e internações são isentos de coparticipação;

- coparticipação para consulta em pronto socorro/atendimento corresponderá ao valor fixo de R$ 75,00 (setenta e cinco reais);

- teto anual de coparticipação de R$ 3.600,00 (três mil e seiscentos reais) por grupo familiar;

- sem aumento nas mensalidades mês a mês, mas com a instituição de uma mensalidade extraordinária também sobre o 13º salário para atender a necessidade de aumento da arrecadação;

- utilização da reserva técnica para evitar contribuições extraordinárias em caso de déficit;

- manutenção do GT Saúde CAIXA com maior acesso a relatórios, dados, acompanhamento de credenciamento e descredenciamento com vistas a dar suporte para a mesa permanente.


Clique AQUI para acessar a minuta do acordo.