Buscar

Fetrafi-SC entra na campanha Agosto Lilás pelo fim da violência contra a mulher



Com o objetivo de alertar a sociedade sobre a violência contra as mulheres, a Fetrafi-SC se junta na campanha Agosto Lilás. A iniciativa busca conscientizar sobre a importância do combate à violência doméstica, mas também divulgar formas de buscar ajuda, entre elas, o telefone Ligue 180, que serve como canal de denúncia.

No Brasil, o número de casos de violência contra a mulher é alto e cresceu ainda mais durante a pandemia. No ano passado, mais de 105 mil denúncias de violência contra a mulher foram registradas nas plataformas do Ligue 180 e do Disque 100 em todo o país.

Segundo levantamento da Secretaria de Segurança Pública de Santa Catarina (SSP/SC), de 1° de janeiro a 31 de julho deste ano, o número de feminicídio continua em queda. Há redução nos casos desde o início deste ano. Nestes últimos sete meses, 22 mulheres foram vítimas de feminicídio contra 31 do mesmo período do ano passado, ou seja, 29% a menos.

Para a secretária de gênero e igualdade de oportunidades, LGBTQIA+ do Sindicato dos Bancários de Florianópolis e Região e diretora da Fetrafi-SC, Simoni Nascimento De Abreu, mesmo com a queda nos números em Santa Catarina, não há o que comemorar. “Sabemos que muitas mulheres que sofrem violência não têm coragem de denunciar. Um dos casos mais comuns é de mulheres que dependem financeiramente do marido e, por não terem uma fonte de renda, não denunciam e continuam sendo violentadas em silêncio.”

A dirigente sindical ainda destaca que “a violência contra mulher não escolhe raça, cor ou classe social e que não se restringe a violência física. Muitas mulheres sofrem violência moral e patrimonial e isso faz com que suas vidas estejam o tempo todo sob sofrimento. No Brasil, a cada 4 minutos uma mulher é agredida ou violentada. A cada hora, uma mulher é morta, na maioria das vezes, pelo seu parceiro ou pai de seus filhos.

Se você sofre violência doméstica ou sabe de alguma mulher que esteja nesta situação, saiba que a Central de Atendimento à Mulher – 180 (https://www.gov.br/pt-br/servicos/denunciar-e-buscar-ajuda-a-vitimas-de-violencia-contra-mulheres) acolhe mulheres que precisam de ajuda por terem sido violentadas, além de registrar e encaminhar as denúncias aos órgãos competentes.

O serviço presta ainda informações sobre direitos da mulher e locais de atendimento mais próximos e apropriados para cada caso, desde Delegacias de Atendimento à Mulher (DEAM), até centros comunitários e Defensorias Públicas, entre outros.

A ligação é gratuita e o Ligue 180 atende todo o território nacional. É possível ligar todos os dias da semana em qualquer horário.