Buscar

Dia Mundial da Saúde é comemorado nesta quinta-feira, 7 de abril

No dia em que deveríamos estar comemorando a saúde da população, a Fetrafi-SC alerta sobre o avanço da Síndrome de Burnout na categoria bancária

Nesta quinta-feira, 7 de abril, comemora-se o Dia Mundial da Saúde, data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para promover a conscientização sobre esse tema estimulando a criação de políticas voltadas ao bem-estar da população. Na categoria bancária, o debate em torno da saúde vem sendo discutido há muito tempo, principalmente em função de uma doença chamada Síndrome de Burnout ou Síndrome do Esgotamento Profissional, que vem aumentando assustadoramente entre os trabalhadores.


A Síndrome de Burnout foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como uma doença ocupacional, isto é, relacionada ao estresse da rotina de trabalho, em 2019. E se tem uma categoria que se destaca por trabalhar submetida a altos níveis de estresse, essa categoria, com certeza, é a categoria bancária. Prova disso é que o número de casos da doença está crescendo expressivamente entre bancários e bancárias.


Segundo informações do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), entre 2009 a 2017, a quantidade de bancários e bancárias afastados por problemas mentais, como Síndrome de Burnout, aumentou em 61,5%, e o total de afastados aumentou 30%. No entanto, apesar do índice alarmante, os dados são compreensíveis. Como já é sabido, o nível de adoecimento psíquico na categoria é alto por conta da pressão por resultados e sobrecarga de trabalho praticada pelos bancos.


Sim, o adoecimento da categoria tem um culpado: as práticas aplicadas pelos bancos com o objetivo de sempre aumentar os lucros, ano após ano. Esse é o pensamento do secretário de Saúde da Fetrafi-SC, Orlando Flávio Linhares, que complementa “o lucro dos bancos cresce em detrimento da saúde dos milhares bancários e bancárias, através da sobrecarga de trabalho, pressão para o cumprimento de metas qualificadas como abusivas, assédio moral, fechamento de agências e consequentemente demissões. Tudo isso faz com que a saúde mental dos trabalhadores e trabalhadoras fique comprometida e aumente os casos da Síndrome de Burnout e outras doenças mentais.”


Portanto, a Fetrafi-SC, especialmente neste dia, orienta que a categoria fique alerta e busque se prevenir de doenças mentais, como a Síndrome de Burnout. Um dos cuidados que se deve ter constantemente é observar a presença dos sintomas abaixo. Caso suspeite da presença constante de algum, consulte seu médico.


Principais sintomas da Síndrome de Burnout:


- cansaço excessivo, físico e mental; dor de cabeça frequente; alterações no apetite; insônia; dificuldades de concentração; sentimentos de fracasso e insegurança; negatividade constante; sentimentos de derrota e desesperança; sentimentos de incompetência; alterações repentinas de humor; isolamento; fadiga; pressão alta; dores musculares; problemas gastrointestinais e alteração nos batimentos cardíacos.


Webnário sobre saúde mental da categoria bancária será em abril


O secretário de Saúde da Contraf-CUT, Mauro Salles, anunciou que, no dia 28 de abril (data alusiva ao Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho e Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho), o Coletivo de Saúde da Confederação realizará um Webnário para tratar dos problemas de saúde mental na categoria. A programação será divulgada através dos nossos canais de comunicação.