Buscar

Chapa única "Travessia" é eleita com 99,31% dos votos no Sindicato dos Bancários de Criciúma



Com 99,31% de votos válidos, a única chapa inscrita para concorrer a eleição da nova direção do Sindicato dos Bancários de Criciúma e Região foi eleita nesta quarta-feira, 18 de maio. Do total de 664 bancários associados aptos a votar, 290 participaram do pleito, 288 confirmaram voto na chapa e dois votaram em branco. A votação aconteceu nos oito municípios de base do Sindicato, sendo uma urna na sede em Criciúma e mais cinco urnas percorrendo as agências bancárias.


A gestão é de 2022-2026. O atual mandato encerra dia 30 de junho e, no mesmo dia, a nova chapa será empossada. O atual diretor Magno Branco Pacheco assume a presidência da entidade pela primeira vez. Magno é funcionário do Bradesco de Criciúma há 35 anos e há mais de 10 anos integra a direção da entidade. É ativista no movimento sindical desde a segunda metade dos nos 90 e, representa o sindicato como titular no Conselho Municipal de Saúde.


“Não somos um sindicato presidencialista. Na nossa entidade todos diretores tem voz para opinar e contribuir com as decisões. Seguiremos neste mandato atuando na luta pela manutenção dos direitos e conquistas históricas dos bancários, contra a privatização dos bancos públicos entre outros tantos desafios junto a força da categoria. Nosso agradecimento pelo votos e aprovação do nosso trabalho frente a categoria”, afirma o presidente eleito, Magno Branco Pacheco.


Conforme Magno, o Sindicato completa 54 anos de fundação no próximo mês, dia 10 de junho “e, a nossa missão será sempre a de defender os direitos dos trabalhadores na busca por um mundo justo, democrático, fraterno e solidário”, conclui o sindicalista.


Entre as principais propostas e compromissos da direção eleita estão: intensificar a luta por manutenção de emprego, reposição da inflação e aumento real de salário e valorização do piso da categoria; defender e melhorar a Participação dos Lucros e Resultados (PLR); combater a precarização das condições de trabalho, as metas abusivas e assédio moral; zelar pela segurança bancária, exigir portas giratórias em todas as agências e PABS e, garantir assistência às vítimas de violência e acidentes; exigir um ambiente de trabalho que preserve a saúde dos bancários sem a sobrecarga de trabalho e a cobrança por metas abusivas e lutar contra a privatização dos bancos públicos, entre outros.


A comissão eleitoral foi formada pelos sindicalistas Renaldo Pereira e João Batista da Silva, e pelo bancário aposentado, Valter Meller. A chapa tem renovação de 11 novos membros. No total, são 22 diretores. A atual presidente Dirceia de Mello Locatelli continua na direção.