Buscar

Bancários de Florianópolis também protestam contra demissões no Itaú

Fechamento de postos de trabalho, assédio moral e sexual também foram expostos pelos trabalhadores

Os bancários do Itaú de todo Brasil, retardando o atendimento em unidades ou protestando com faixas e panfletos, promoveram, na manhã desta quinta-feira (14/7), o Dia Nacional de Luta contra demissões, fechamento de postos de trabalho e assédio moral e sexual.

Aqui em Florianópolis também houve mobilização. O Sindicato dos Bancários da Região de Florianópolis (Sintrafi) realizou um ato em frente a agência do banco Itaú, da Praça XV, contra as demissões e os abusos sofridos pelos bancários. Os diretores paralisaram a agência das 10h às 11h, e entraram no banco para conversar com os funcionários do Itaú.

André Luiz Alves, Secretário de Finanças do Sindicato, destacou que o ato foi de extrema importância para reafirmar a união da categoria. “Mobilizamos os nossos diretores e os funcionários do Itaú para um ato simbólico contra as demissões e os abusos que o banco comete com seus funcionários. É inadmissível as cobranças de metas abusivas, além de assédio moral que são denunciados pelos bancários. A luta do Sintrafi é por respeito e valorização da nossa categoria, basta de abusos”, afirmou André.

O Sintrafi está atento às movimentações do Itaú e segue em luta pela VALORIZAÇÃO e por RESPEITO a categoria.

Saiba mais

No dia 4 de julho, o banco anunciou a automação da Diretoria de Operações Centralizadas e da Diretoria de Negócios ItauCred Veículos, que tem gerado muitas demissões. O banco deu o prazo de apenas 15 dias para a área de consignado e 60 dias para área de veículos realizarem a realocação dos funcionários, período em que o bancário terá que se candidatar a uma vaga e passar por processo seletivo interno, para só depois ter o retorno se foi aprovado ou não. Isso se houver vagas disponíveis.

Confira as fotos da mobilização em Florianópolis:


Fonte: Contraf-CUT e Sintrafi, com edição de Fetrafi-SC