Buscar

Amanhã, 2 de outubro, é dia de mostrar nas ruas a solidariedade da categoria bancária

Chegou a hora de agir. Nossa categoria é unida e forte e, pode sim, fazer a diferença nas ruas



Colega bancário e colega bancária, chegou a hora de mostrar à sociedade que somos solidários à população mais vulnerável deste país. Não podemos seguir apáticos diante de tantos retrocessos enquanto o povo brasileiro morre de Covid-19 e também de fome.


Quase 600 mil mortes não é o suficiente para nos sensibilizarmos? Mais de 14 milhões de desempregados não nos comove? Onde perdemos nossa empatia e nossa solidariedade? O que mais precisa acontecer para que a categoria se una ao povo para resgatar um Brasil menos desigual, que cuida da sua gente?


Chegou a hora de agir. Nossa categoria é unida e forte e, pode sim, fazer a diferença nas ruas. Não é à toa que temos muitos direitos conquistados na Convenção Coletiva de Trabalho, mais até que outros trabalhadores, concursados e com “estabilidade” no emprego, como os servidores públicos, por exemplo. Além disso, vale observar que os bancários conquistaram na última campanha nacional um acordo bianual que foi extremamente positivo.


No entanto, trabalhadores de inúmeros setores já estão nas ruas lutando contra a Reforma Administrativa do governo federal, pela manutenção dos seus direitos, que estão cada vez mais ameaçados.


Precisamos entender que os bancários também estão em risco. Basta observar o elevado número de demissões, o aumento no número de agências fechando e a expansão dos canais digitais.


Temos que reconhecer que nossos direitos são fruto da luta e organização do movimento sindical. No entanto, precisamos agora de você ao nosso lado para manter nossas conquistas. A maioria dos trabalhadores não têm os mesmos direitos que nós temos e já está engajada na luta contra este desgoverno há muito tempo. Chegou a nossa vez!


Caso sigamos inertes, o problema pode não estar apenas no governo, mas também em nós. Precisamos agir. Temos duas escolhas amanhã: seguir nas nossas casas confortáveis ou ir às ruas lutar pela manutenção dos direitos e contra a fome e a carestia, que ameaçam a sobrevivência do nosso povo. Não podemos mais aceitar o aumento do custo de vida, a inflação dos alimentos, combustíveis e energia, o desemprego, o negacionismo, a pior gestão política na crise da pandemia, na questão ambiental, energética e política.


É hora de olhar para quem não tem condições de comprar comida. Não é possível que não consigamos mais nos sensibilizar com a miséria ao nosso lado nas ruas. Não podemos ser tão egoístas e seguir cuidando apenas do nosso umbigo. Não seremos felizes atendendo apenas às nossas necessidades. É preciso pensar na coletividade, olhar para o lado.


Precisamos voltar a ter um país civilizado, mais justo e igualitário para todos e todas. Por isso, amanhã, 2 de outubro, esperamos todos vocês. A concentração inicia às 14h, no Largo da Alfândega. Todos os cuidados sanitários devem ser tomados. Vamos juntos lutar por serviços públicos de qualidade, defender o auxílio emergencial digno, o SUS, o emprego e a democracia!


Você também pode participar em sua região. Clique AQUI para ver os locais em que haverá manifestações.


Direção da Fetrafi-SC