Buscar

A intransferível responsabilidade do voto


Quanto mais se aproxima o dia 2 de outubro e as eleições gerais, mais nos aproximamos da oportunidade de transformar o atual cenário de crise econômica e desesperança que assola o país, definindo com o nosso voto os caminhos para os próximos quatro anos.


Ao encararmos as urnas eletrônicas, não há como ficarmos indiferentes aos ataques continuados aos direitos dos trabalhadores, ao patrimônio público, às instituições e à soberania nacional promovidos pelo atual governo. Também não há como ficarmos indiferentes diante da irresponsabilidade criminosa do governo Bolsonaro com a saúde e a vida dos brasileiros durante a pandemia. São as nossas escolhas que irão determinar, além dos próximos Presidente e Governadores, a futura composição da Assembleia Legislativa e Congresso Nacional.


Portanto, será nossa responsabilidade se teremos, no centro das decisões, a partir das eleições, os interesses da sociedade brasileira para retomar os investimentos públicos em saúde, segurança e educação e voltar a ter um Brasil capaz de crescer economicamente, gerar empregos e distribuir renda. Ou, então, se iremos continuar a ver desviados os recursos públicos para os inconfessáveis interesses dos donos do orçamento secreto, enquanto mais de 100 milhões de brasileiros enfrentam a fome e o endividamento.


Nesse sentido, a direção da Fetrafi-SC manifesta seu compromisso com a democracia e a defesa dos direitos de trabalhadores e trabalhadoras, orientando para que cada um e cada uma assuma a sua responsabilidade no dia 2 de outubro, comparecendo às urnas de forma consciente da importância da escolha.


Por: Fetrafi-SC