top of page

39º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal define reivindicações específicas

Pautas das empregados e empregados se somarão às demandas gerais da categoria a serem aprovadas na 26ª Conferência Nacional dos Bancários



Com 218 delegadas e delegados representantes das bases sindicais de todo o país, o 39º Congresso Nacional dos Empregados da Caixa Econômica Federal (Conecef) aprovou a minuta de reivindicações específicas das empregadas e empregados a ser entregue para o banco após a aprovação da minuta geral da categoria na 26ª Conferência Nacional dos Bancários, que será realizada neste final de semana (7 a 9/6), em São Paulo.


Edson Heemann, que é representante da Comissão Executiva de Empregados da Caixa (CEE/CAIXA) pela Fetrafi/SC, destaca que é hora de mobilizar para a Campanha Nacional que se aproxima. A união de todos, diz ele, será fundamental para o sucesso dos nossos resultados. “O 39° mostrou-nos a importância da união e da coletividade da categoria, do quanto são fundamentais os debates acalorados em busca da melhor proposta a ser defendida nas mesas de negociação, da necessidade da Caixa 100% pública para o país, da defesa do Saúde Caixa e da Funcef, e a busca de soluções para as muitas dificuldades que enfrentamos no dia a dia do nosso trabalho.”


Sérgio Takemoto, presidente da Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), explica que foram três dias de debates que nos ajudaram a refletir melhor sobre as propostas trazidas pelas bases sindicais em todo o país. “Saímos com reivindicações que vão permitir negociar com a Caixa, para trazer soluções aos problemas e dificuldades dos empregados, que afetam o dia a dia de trabalho no banco, além de exigir ampliação dos direitos, inclusive relacionadas à Funcef e o Saúde Caixa”.


Mesas temáticas


As mesas temáticas do encontro trouxeram aos bancários e bancárias presentes informações sobre conjunturas política e econômica, previdência complementar (Funcef) e plano de saúde (Saúde Caixa).“Os debates realizados durante o Conecef reforçaram a necessidade do fim do teto do banco para custeio do Saúde Caixa (definido em 6,5% da folha de pagamentos), de negociarmos uma proposta para o equacionamento dos déficits da Funcef que não onere ainda mais, nem promova redução de direitos dos participantes, e de solucionarmos os diversos pontos que prejudicam as condições de trabalho no banco e estão levando os empregados ao adoecimento”, disse o coordenador da Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa, Rafael de Castro. “O congresso também reafirmou nossa luta em defesa da Caixa 100% pública e da unificação da luta em defesa dos direitos da categoria bancária”, completou.“Além da pauta de negociação, o Conecef destacou que a importância da participação da base não se resume a trazer reivindicações e, sim, a aderir e participar ativamente das ações de luta propostas pelo movimento sindical”, concluiu Tesifon Quevedo Neto, representante da Feeb-SP/MS na CEE Caixa.


Na mesa final do 39º Conecef, o movimento sindical e associativo das empregadas e empregados da Caixa fizeram uma homenagem à Fabiana Uehara Proscholdt, que coordenou a CEE nos últimos quatro anos e se afastou recentemente para ocupar a vaga de representante eleita no Conselho de Administração da Caixa.


“Nós, seus companheiros e companheiras do movimento sindical e associativo, queremos fazer um agradecimento especial pela sua atuação na coordenação da CEE/Caixa”, disse o presidente do Sindicato dos Bancários de Curitiba e diretor da Fenae, Antônio Luiz Fermino, ao ler o texto de homenagem redigido pelas entidades.


Fermino lembrou que, “nesses últimos quatros anos, Fabi foi determinada e uma grande lutadora nas negociações com o banco, em especial no período de 2020 a 2022, marcado por um governo fascista que visava a privatização da nossa empresa e a retirada total de direitos, e correspondeu à confiança depositada por seus colegas, defendendo os trabalhadores e a Caixa enquanto empresa 100% pública. Soube agregar os diversos segmentos que compõem o movimento nacional dos empregados da Caixa, garantindo unidade e fortalecimento da nossa luta.”


“Conte com o apoio dos seus companheiros e companheiras do movimento associativo e sindical! Estaremos unidos por mais direitos e um Brasil melhor!”, concluiu a mensagem lida por Firmino.


Fabi agradeceu a homenagem e também se colocou à disposição dos seus colegas de trabalho na Caixa, tanto como militante, quanto como representante das empregadas e empregados no CA da Caixa.


“Tenho muito a agradecer a vocês. Não apenas pela homenagem, mas também pela participação de vocês no processo eleitoral do Conselho de Administração”, disse Fabi. “Acredito que o conjunto das empregadas e empregados pode fazer a diferença em um Conselho onde há apenas uma representante das trabalhadoras e trabalhadores, em meio a tantos outros que representam interesses diferentes dos nossos”, completou, ressaltando que conta com a ajuda das empregadas e empregados, fazendo pressão por meio de manifestações e conversas as bases sindicais da Caixa e junto a autoridades no Legislativo, no Judiciário e no Governo. “Somente assim conseguirei fazer a verdadeira representação dos trabalhadores no CA da Caixa”, concluiu.


Fonte: Contraf-CUT


Comments


bottom of page