Buscar

Manifesto dos trabalhadores do ramo financeiro de Santa Catarina pela vida


A sociedade brasileira acompanha com indignação o irresponsável comportamento do presidente da República, Jair Bolsonaro, que insiste em minimizar a gravidade da pandemia do novo coronavírus que deprime o País. Ao adotar essa postura, fica latente a incapacidade de seu governo em dar respostas efetivas aos reais problemas que afetam a vida da população.


Não bastasse a aprovação da Emenda Constitucional 95, pelo governo Temer em 2016, que congelou por 20 anos os investimentos públicos em diversas áreas, inclusive na saúde, o governo Bolsonaro vem desmontando diversos programas fundamentais para a redução dos índices de adoecimento e mortalidade no país, além daqueles voltados ao combate à fome.


É urgente que se façam investimentos na estrutura do sistema público de saúde, além da adoção de estratégias eficazes de comunicação e orientação.


A demora do governo federal em adotar as ações recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como o isolamento social, é injustificável. Igual absurdo é não permitir o acesso dos trabalhadores e dos pequenos empresários aos recursos já aprovados pelo Congresso Nacional para garantir o sustento mínimo das famílias, a preservação dos empregos e da atividade econômica.


As grandes organizações empresariais precisam assumir suas parcelas de responsabilidade. O lucrativo sistema financeiro brasileiro tem a obrigação de contribuir para reduzir os impactos econômicos da crise, com medidas como a ampliação do crédito e a redução de juros. Não serão os trabalhadores, mais uma vez, chamados para pagar esta conta.


Por outro lado, desde o início das ações relacionadas à pandemia no Brasil, a direção da Fetrafi-SC em conjunto com as entidades que representam os trabalhadores do ramo financeiro tem empreendido ações para preservar a vida não somente dos bancários, mas também dos usuários/clientes.


Inúmeras e exaustivas reuniões foram realizadas com representantes dos bancos para defender a pauta dos trabalhadores, exigindo medidas concretas e alternativas viáveis de atendimento ao público diante da gravidade que o momento representa. Ainda assim, diariamente são enfrentados obstáculos impostos por banqueiros, que insistem em manter os lucros mesmo que isso signifique a vida de empregados.


Que a sociedade brasileira e seus representantes saibam transformar o grave momento em oportunidade para encontrar novos caminhos, revogando as desastrosas reformas Trabalhista e da Previdência e ampliando imediatamente os investimentos no Sistema Único de Saúde (SUS).


Bancários. Vamos juntos superar esse momento de calamidade. A unidade nesta luta diária é fundamental para evitar arbitrariedades e preservar a vida de todos. A economia pode ser recuperada, metas podem ser novamente alcançadas, dívidas quitadas. A vida não.


Aos clientes e usuários, a orientação é de que evitem aglomerações, comparecendo às agências bancárias somente quando indispensável. Depois que a pandemia passar, cada gerente, cada bancário, em cada banco, estará disponível para atender e resolver tudo aquilo que, agora, pode esperar.


Parceiros nas Lutas!

JOACABA.png

BANCÁRIOS

ARARANGUÁ

BANCÁRIOS

CHAPECÓ

BANCÁRIOS

BLUMENAU

BANCÁRIOS

CRICIÚMA