Buscar

A 21ª Conferência Estadual dos Trabalhadores em Instituições Financeiras de SC foi realizada no dia


Neste último dia 6 de julho, foi realizado no auditório do Hotel Cambirela em Florianópolis a 21ª Conferência Estadual dos Trabalhadores em Instituições Financeiras de SC. O painel da manhã foi dividido em duas partes: As novas tecnologias, reorganização bancária e crédito no Brasil destacando o papel dos bancos públicos na atualidade. Expositor: Fernando Amorim – Técnico do Dieese – subseção dos bancários do Rio de Janeiro e Reflexão sobre a situação atual do Brasil e o problema da falta de perspectiva para a retomada do desenvolvimento. Expositora: Marilane Oliveira Teixeira – Doutora em desenvolvimento econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP, mestre em Economia Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Bacharel em ciências econômicas pela Faculdade de economia São Luiz.

Durante os debates o Coordenador da Fetrafisc Jacir Zimmer ressaltou toda a “importância de estarmos realizando esta conferencia tão representativa em um ano que não temos Campanha Nacional da categoria nos moldes tradicionais, mas isso não significa que não temos ações para serem planejadas e executadas. O momento é muito delicado, desafiador e preocupante, temos um governo despreparado que durante os seus primeiros seis meses mostra todo o seu caráter para atender somente aos interesses os ricos e do mercado, penalizando os trabalhadores e os mais pobres, com consequências brutais para as atuais e próximas gerações”

Na parte da tarde os deputados federais Pedro Uczai, PT SC e Paulo Pimenta, Lider do PT na Câmara trouxeram alguns elementos da disputa de interesses que está em jogo no Congresso Nacional. Para o deputado, Pedro Uczai, falta informação concreta ao conjunto da população que demonstre o quanto o projeto de Previdência do governo Bolsonaro e, em especial do ministro da Economia, Paulo Guedes, vai prejudicar milhões de trabalhadores. "Cerca de 700 mil trabalhadores por ano deixarão de se aposentar se mudarem as regras. Quem sabe o que vai acontecer, não pode ser a favor dessa reforma”, exemplificou. De acordo com Paulo Pimenta, “o momento é de grandes desafios para os trabalhadores e os sindicatos, mas com vontade e organização teremos condições de impedir que este governo coloque em pratica as políticas de destruição dos serviços e das empresas públicas, aprofundando com isso as desigualdades”.

Encontros específicos por bancos

Na sequência ocorreram os encontros por bancos. Os encontros da Caixa e do Banco do Brasil focaram na defesa dos bancos públicos, dos planos de saúde dos funcionários, da previdência pública e complementar e de melhores condições de trabalho. Os funcionários dos bancos privados discutiram meios de defender os empregos, inclusão financeira, planos de carreira, cargos e salários, saúde e segurança bancária, entre outros temas específicos de cada banco: Bradesco, Itaú Unibanco e Santander. Já os banrisulenses optaram por debater a necessidade de manutenção do banco como um bem público e de uma campanha para esclarecimento e defesa do banco junto à população. Destacando que o encontro nacional dos funcionários do Banrisul foi marcado para o dia 24 de agosto em Porto Alegre.

Plenária Final.

Na plenária final foi a sintetização das mais diversas propostas que foram apresentadas e construídas durante o evento pelos participantes. A 21ª conferencia foi realizada num momento muito complexo e de grandes ameaças aos bancários e a classe trabalhadora. Para isso, foi aprovada a proposta para a direção da Fetrafi-SC em conjunto com as direções dos sindicatos, com a participação da categoria, aprimorar a nossa organização estadual, para respondermos mais rapidamente as iniciativas dos banqueiros e o governo, que atacam e retiram os direitos os direitos. A defesa dos serviços e das empresas públicas também mereceu uma atenção especial, para isso vamos fortalecer o comitê nacional em defesa dos bancos públicos, como também buscar garantir a realização de audiência publica na Assembleia Legislativa e Santa Catarina, pautando este assunto, propondo inclusive a criação de uma Frente parlamentar catarinense em Defesa das Empresas Publicas. Por derradeiro, Foi aprovado também por unanimidade a participação da categoria na luta contra a destruição da previdência pública, que está contida na PEC 06/2019 apresentado pelo atual governo. Para isso, serão fortalecidos os comitês regionais, com ações que visam pressionar os deputados e senadores contra a aprovação desta PEC.


Parceiros nas Lutas!

JOACABA.png

BANCÁRIOS

ARARANGUÁ

BANCÁRIOS

CHAPECÓ

BANCÁRIOS

BLUMENAU

BANCÁRIOS

CRICIÚMA